Roteiro de 3 dias no Uruguai | Montevidéu e Punta del Este

Aproveitamos o feriado do dia 7 de Setembro para conhecer o Uruguai. Apesar de não ser um destino que estivesse na nossa listinha de desejo, sempre ouvimos falar muito bem do país. Surgiu a oportunidade e resolvemos ir.

O país é pequeno e fica espremido entre o Brasil e a Argentina. Ótima gastronomia e paisagem. Ficamos apenas 3 dias e conhecemos Montevidéu e Punta del Este.

Mercado_del_puerto_Fachada

Dia 1 – Montevidéu

A cidade é a capital do Uruguai e é localizada às margens do Rio de La Plata. Tem quase 2 milhões de habitantes mas com jeitinho de interior.

Fomos de TAM saindo de Guarulhos de manhã e desembarcamos no Aeroporto de Carrasco em Montevidéu quase na hora do almoço. Retiramos o carro que havíamos alugado e fomos par ao hotel deixar a mala. Fomos de taxi para o famoso Mercado del Puerto almoçar. Escolhemos o restaurante La Chacra e comemos o tradicional churrasco uruguaiano acompanhado de Medio y Medio, mistura de vinho branco com champagne. O lugar é bem pitoresco, vale a pena conhecer. Saindo de lá, fomos passear pela Ciudad Vieja (centro histórico) passear. Andamos até a região da Plaza Inedependencia, sede do governo, e do Teatro Solis.

O que não sabíamos, é que aos sábados, após o meio dia tudo fecha. Conclusão, encontramos ruas vazias, não muito bonitas e com uma frequência não muito legal (rs). A praça e o teatro são bonitos, mas sinceramente… nada demais. Acho que tínhamos uma expectativa bem alta em relação à realidade.

Então fomos passear na Rambla (rua que vai margeando o rio quase por toda a cidade), e voltamos para Pocitos para conhecer o bairro, região do nosso hotel. À noite, fomos conhecer o bar Copperia Mastra (uma cervejaria que vende 12 tipos de cervejas artesanais de produção própria), e o bar/restaurante Montevideo Brew House. Os dois lugares eram ótimos e super recomendamos.

Achamos a cidade bastante vazia para o tamanho e estrutura que ela tem. Sair á noite foi bem curioso, pois parecia que só tínhamos nós nos bares.

 

Los_Dedos_Punta

Dia 2 – Punta del Este

É o balneário mais chique e badalado do Uruguai nos dias de hoje. Tem mansões, condomínios de luxo, lojas de grife e bons restaurantes. O agito acontece na alta temporada. No inverno a cidade muda, fica vazia e muitos estabelecimentos não funcionam. Mesmo assim, vale a pena visitar.

Acordamos cedo e fomos de carro de Montevidéu para Punta del Este (130km pela Ruta Interbalnearia – IB). A viagem durou cerca de 1h30 e foi bem tranquila, a estrada é reta, sinalizada, sem buracos e o pedágio custa 280 Pesos (ida e volta). De qualquer forma, vale tomar muito cuidado com os motoristas uruguaios; eles são um tanto ousados (rs) e não dão seta para nada.

Chegando em Punta, passeamos pela Playa Mansa (de rio), Playa Brava (oceânica), tiramos fotos no tradicional monumento La Mano do escultor chileno Mario Irarrazabal e andamos pelo centro da cidade a pé, com direito a uma parada no Blas Rincon Gourmet para comer Medialunas (entende-se croissant). Fomos ao Casino Conrad. A entrada é gratuita e permitido apenas para maiores de 18 anos. O casino é bem legal. As apostas são feitas em notas de dólares e os prêmios em vouchers que você troca depois na saída.

Almoçamos no restaurante El Secreto, descansamos no mirante da Plazoleta Grã-Bretanha e já no fim da tarde, fomos para Punta Ballena para visitar a Casapueblo (nós e todos os outros milhares de brasileiros que estavam em Punda del Este), casa de verão do artista plástico Vilaró que atualmente hospeda uma galeria de arte, loja, museu, restaurante e hotel. Além da vista deslumbrante, poucos minutos antes de o sol se pôr, um poema feito pelo idealizador da casa ecoa pelas caixas de som do lugar lido pelo próprio Vilaró. O local fica a 13km do centro de Punta del Este, os ingressos custam US$ 8.

Voltamos para Montevidéu e saímos para jantar em um restaurante do bairro.

 

17241463329_8383c2d3aa_b

Dia 3 – Montevidéu

Nos permitimos curtir o feriado e acordar tarde. Tomamos café da manhã na confeitaria Amaretto e ficamos passeando a pé, sem rumo, pela região de Punta Carretas e Pocitos.

Por volta da hora do almoço, voltamos para o hotel para fazer check out, pegamos o carro e fomos para o Mercado Agricola de Montevideo – MAM. Foi uma grata surpresa, pois tínhamos nos preparado psicologicamente para algo semelhante ao Mercadão de São Paulo. Muito pelo contrário, o lugar é extremamente limpo, arejado, amplo, bonito e com ótimas lojinhas. Almoçamos massa caseira do restaurante La Pasta Dei Vila, e fomos para o aeroporto para voltar para São Paulo.

 

 

Considerações gerais da viagem:

– Montevidéu e Punta: Preparem os bolsos pois não é uma viagem barata. A comida é extremamente cara. Montevidéu é uma cidade legal, mas nada de extraordinário e com poucos pontos turísticos. É difícil achar táxi e também estacionamentos. Punta del Este valeu a visita. É bem bonito,limpo e organizado. Foi bom estar de carro para poder conhecer bem a cidade. Em ambas as cidades fomos extremamente bem atendidos e comemos muito bem.

– Aluguel do carro: Alugamos o carro para poder viajar para Punta del Este com mais calma. Podíamos ter alugado por apenas 2 dias, mas quando fizemos os orçamentos, sairia mais barato alugar o carro 1 dia a mais do que pagar o taxi do aeroporto para o hotel na chegada e depois novamente do hotel para o aeroporto para retirar o carro no dia seguinte. Utilizamos a empresa Avis e a reserva foi feita pelo rentalcars.com

– Hotel: Mérit Montevideo Apart & Suites. Ótima pedida. Limpo, quarto grande, boa localização, staff amigável, café da manhã bem simples, estacionamento (muito pequeno e apertado, mas tem) e com um mini mercado na esquina. Reserva feita pelo booking.com.

Trouxemos na mala: doce de leite LaPataia, vinho da bodega Bouza, Medio y Medio do Mercado del Puerto.

Anúncios

2 comentários sobre “Roteiro de 3 dias no Uruguai | Montevidéu e Punta del Este

    • Oi Marta! Obrigada pelo seu comentário aqui no blog:)

      De fato, a regra da Receita Federal não permite trazer qualquer tipo de alimento do exterior para o Brasil. A regra completa pode ser encontrada aqui. Optar por trazer doce de leite, por exemplo, é assumir o risco e torcer para passar desapercebido na alfândega na entrada do país.

      Abraços!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s